Matéria e entrevista com Marcelo Cassaro

 Marcelo Cassaro fazendo pose junto aos Rangers Vermelhos no Museu Estúdio da Toei em Kyoto
Foto By Petra Leão

Pessoal hoje trago a vocês uma matéria  e entrevista que fiz com um ilustre fã de Tokusatsus como vocês podem perceber na foto acima ^^
Nada mais nada menos que uma entrevista com Marcelo Cassaro, acredite você já ouviu ou ainda vai ouvir falar muito dele e de suas contribuições para o cenário dos quadrinhos, Rpg's e animações.
 
http://www.desenhoonline.com/site/wp-content/uploads/marcelo-cassaro-em-entrevista-exclusiva-ao-blog-desenhoonline.com_.jpg 
  Marcelo Cassaro é  Desenhista, roteirista, RPGista.
Roteirista de Turma da Mônica Jovem.
Autor de Holy Avenger, Tormenta, 3D&T.
Editor fundador das revistas Dragão Brasil e Dragon Slayer.
Com uma ressalva a mais que ele diz no facebook dele:
"Ah é, também fazia o Didicop."



Bem antes da entrevista eu gostaria de ressaltar um pouco sobre seus trabalhos: 


Holy Avenger :
É uma série de quadrinhos brasileira. Criação de Marcelo Cassaro, Rogério Saladino e J.M. Trevisan, e ilustrada por Érica Awano.
  A série é baseada no cenário de Role Playing Game (Rpg)Tormenta e conta a saga de Sandro Galtran, um aspirante a ladrão, no mundo de Arton, uma terra de fantasia medieval com elfos, anões, deuses e artefatos mágicos. Holy Avenger conseguiu o sexto lugar na primeira edição do Prêmio Internacional de Mangá, realizado no Japão.
A série foi também foi bicampeã do Troféu HQ Mix em 2001 e 2002 na categoria "revista seriada".
A revista foi publicada em formato americano e teve 42 edições, 6 edições especiais (série escrita por Petra Leão e Fran Elles Paz,cujos eventos se passam antes dos escritos em "Holy Avenger") um artbook e uma série de tiras "The Little Avengers" desenhadas no estilo Super deformed (SD) publicadas no site Rede RPG e na revista Tormenta.
Após o fim da série, as histórias contidas em "Holy Avenger" e "Holy Avenger Especial", foram publicadas em 6 edições encadernadas, logo depois surge a uma republicação na revista Holy Avenger VR publicada entre 2003 e 2005, a série é encerrada pois Marcelo Cassaro sai da Talismã e assina contrato com a Mythos Editora (onde publicou a série spin-off  Dungeon Crawler com arte de Daniel HDR) e com a Manticora (onde cria com o restante do Trio Tormenta) uma nova revista de RPG, a Dragon Slayer, Cassaro anunciou que publicaria Holy Avenger na Mythos com o título provisório de Holy Avenger - Director´s Cut (logo depois chamada de Holy Avenger Reloaded). 
Há alguns anos o autor anunciou o início da produção de uma série animada da HQ, mais tarde anunciou que por problemas com a lei Rouanet seria produzido inicialmente apenas um longa animado, que poderia ou não ser seguido pela série animada. Os projetos ainda estão em fase de produção e logo veremos alguma animação relacionada a obra.

Em Outubro de 2003 foi lançado um CD drama chamado ouvindo Holy Avenger que contou com um grande elenco de dubladores:

Elenco:
Direção de dublagem - Guilherme Briggs
Guilherme Briggs - Sandro, Arsenal, Paladino e Sílvio Santos.
Marisa Leal - Lisandra
Miriam Ficher - Niele
Mauro Ramos - Tork
Petra Leão - Petra
Márcio Seixas - Narrador
                                                                              
Tormenta:
Criado por Marcelo Cassaro, Rogério Saladino e J. M. Trevisan, Tormenta é um cenário de fantasia para uso em jogos de RPG. Foi apresentado em numerosos livros básicos, compatíveis com numerosos sistemas de RPG. Desde 2005, o cenário é publicado pela Jambô Editora.Segundo Trevisan e Saladino, editores assistentes da Dragão Brasil, na iminência da edição de número 50 da revista, uma reunião editorial foi feita no apartamento do editor-chefe Marcelo Cassaro, tendo em vista um projeto para a comemoração do número 50 da publicação, algo único em uma revista nacional do gênero.Na edição comemorativa das 50 edições, uma revista extra com 80 páginas explicava o cenário de Tormenta. Suas regras abrangiam os sistemas GURPS, AD&D e 3D&T, sendo este um sistema dos editores. Rapidamente, as revistas esgotaram das bancas, sendo que a procura pela revista foi tão grande que foram reportados casos em que bancas de revista vendiam a revista extra separadamente da revista original.
O inesperado sucesso do cenário se refletiu nas edições seguintes da revista. Mais matérias eram feitas especificamente para o cenário. Embora diversos leitores reclamavam pelo excesso de matérias sobre o cenário, maior era a quantidade de leitores que pediam mais informações do cenário. Em poucos meses, diversas informações novas surgiram ao cenário. O grupo (que por conta do sucesso do cenário passou a ser conhecido como Trio Tormenta) se viu obrigado a lançar o cenário separadamente, que também rapidamente esgotou nas bancas.
Nos anos seguintes, a quantidade de novas informações, inclusive algumas criadas pelos fãs, pediu novas edições e revisões. Houve inclusive, mudanças nos sistemas usados. GURPS fora abandonado, por conta de sua queda de popularidade, tendo em seu lugar o sistema brasileiro Daemon. O foco aumentou em relação ao 3D&T. E o AD&D mudou para D&D 3º Edição, por contas da mudanças do próprio sistema. Agora a versão 3.5 do sistema é publicada pela Editora Jambô.Com o passar do tempo, o cenário começou a fazer tanto sucesso que nem todas as informações que eram apresentadas na revista Dragão Brasil conseguiam cobrir a vontade dos jogadores. Foi então que o Trio Tormenta (Cassaro, Saladino, Trevisan), decidiram criar, junto á Talismã, uma revista separada, nomeada de Revista Tormenta, cujos leitores teriam todas as informações do cenário disponíveis ali. A revista fez sucesso, e teve 17 edições lançadas, até terminar. Hoje, a revista DragonSlayer faz o papel de maior revista de RPG do país, e junto consigo, também traz informações recentes do cenário.


  3D&T :
Anteriormente conhecido como "Defensores de Tóquio", é um sistema simples de RPG que satiriza os animes, mangás, jogos de luta e séries japonesas (Tokusatsu) indicado para jogadores iniciantes. Foi criado por Marcelo Cassaro, antigo editor executivo da revista Dragão Brasil, com o objetivo de apresentar o RPG para iniciantes ou para pessoas que não têm como gastar muito.
Nele, o jogador tem um número de pontos (determinado pelo Mestre) e com eles define as características de seu personagem, além de comprar vantagens e pericias. A facilidade para criação de personagem e o preço acessível fez desse um jogo popular no Brasil. Muitos começaram a jogar RPG com o 3D&T, que depois de um tempo ganhou um cenário oficial chamado Tormenta que é baseado em vários cenários de RPGs de fantasia medieval. O Manual Defensores de Tóquio Terceira Edição Turbinado Ampliado e Revisado veio simplificar ainda mais o jogo, mudando as regras de combate e o sistema de magias.



 
Seu criador, Marcelo Cassaro, foi roteirista da revista Heróis da TV da Editora Abril, onde foram publicadas histórias de Jaspion, Cybercop, Kamen Rider entre outros e dos quadrinhos de Street Fighter pela Editora Escala, também editou as revistas Progames e Gamers na mesma editora (onde surgiu o Capitão Ninja, uma paródia aos personagens de jogos de luta.
 

Capitão Ninja:
Esse merece um destaque especial não só por ser um dos personagens favoritos (e provavelmente é o personagem favorito) 
de Marcelo Cassaro 
 Visualmente diferente, interessante, fisicamente rápido, hábil, intelectualmente esperto, inteligente, e caracteristicamente irônico, sarcástico e totalmente mulherengo, Capitão Ninja é o herói brasileiro MAIS brasileiro que já apareceu nas revistas de nosso país.Quem acompanhou sua aventuras em diversas participações especias em várias revistas e inclusive na própria revista dele o UFO Team tem lembranças inesqueciveis desse personagem que marcou tanto as públicações brasileiras em que ele apareceu.


Em setembro de 2008, o 3D&T voltou a ser editado agora pela Jambô Editora, o nome do novo Manual é 3D&T Alpha inspirado no jogo Street Fighter Alpha 3, o Manual foi lançado nos formatos impresso e pdf (que pode ser adquirido gratuitamente no site oficial da Jambô Editora).
O novo manual não apresenta tantas diferenças ao sistema antigo, tendo um formato de leitura diferencial da maioria dos livros (paginas "deitadas" ao invés da formato vertical habitual) e sofrendo mudanças em algumas áreas como o sistema de magia, agora mais simplificado e direto do que o antigo. O uso e conquista de itens e equipamentos também mudou, agora sendo baseado em PEs (Pontos de Experiência) que também podem ser usados para diversas outras coisas. Em suma, mudança na mecânica e custo de muitas das vantagens, novas vantagens únicas, novas escalas de poder e um sistema de magia totalmente reformulado.

Uma novidade em 3D&T Alpha é que o sistema passou a ter uma licença aberta:


 "Você é autorizado a usar as regras de 3D&T em seus próprios jogos, livros ou títulos, mas não os elementos do mundo de TORMENTA. Para estes, você precisa da autorização legal de seus autores."

                                                                            — Marcelo Cassaro, Manual 3D&T Alpha, pág.12.

Em 2010, foi lançado o Manual do Aventureiro Alpha (com os KITs atualizados e com novas regras).

Em Novembro de 2010, a partir do número 31, a revista Dragon Slayer passa a trazer matérias sobre o novo cenário para 3D&T, Mega City.
Em Maio de 2011, a Jambô Editora publicou uma Edição Rrevisada do Manual 3D&T Alpha. Sendo lançado com nova capa, mas com mesmo número de páginas. A numeração das páginas também mudou, além disso as páginas são numeradas de forma simpática como 1d + o número da página. Assim, a declaração de Licença Aberta do autor, antes na página 12, agora está na pág. "1d + 11". Além disso a Edição Revisada se limitou a corrigir a ortografia e erros menores em algumas poucas vantagens, perícias e magias. Poucas coisas foram realmente modificadas
Em suma, o 3D&T Alpha, comparado ao Street Fighter - afinal 3D&T é um jogo que simula jogos de videogame japonês - é também uma volta às origens, além do fato de que a primeira adaptação de 3D&T foi de Street Fighter Zero! Ele não poderia ter bebido em outra fonte para dar nome à nova edição que, na verdade, seria o 5D&T.
Além disso, o autor já declarou gostar da "mística" do número 3 que permeia o universo (santíssima trindade, três estados da matéria etc). Na mesma oportunidade ele também reconheceu a força da marca 3D&T: esse nome pegou, mudar agora causaria muita confusão. Podemos esperar novas edições usando essa mesma marca.
 
Revista Dragon Slayer: A Dragon Slayer é uma revista de RPG, inicialmente criada apenas para os sistemas d20 e OGL que já nasceu com a experiência de uma década do Trio Tormenta (Marcelo Cassaro, Rogério Saladino e J.M. Trevisan).
Possui, como cénario oficial, os Reinos de Moreania que na verdade faz parte do mundo de Arton, continente principal do cénario Tormenta, criado durante a estadia da equipe na Dragão Brasil. Vem nas últimas edições abordando também os sistemas 3D&T e Mutantes & Malfeitores.
 Já na primeira edição, a revista trazia uma nova série de história em quadrinhos ambientada em Arton: Dragon´s Bride ou DBride Noiva Do Dragão escrita por Marcelo Cassaro e desenhada por Érica Awano, em 2011, a Jambô publicou uma edição especial encadernada de história.

Bom gente acho que já falei o suficiente sobre os trabalhos de maior importância de Marcelo Cassaro vamos agora a entrevista que fiz com ele :
  
Tokusatsus.com.br:
 Qual seu tokusatsu favorito? Caso tenha mais de um ou prefira falar de outra série japonesa, fique à vontade

Marcelo Cassaro: 
Eu não poderia escolher apenas um entre tantos que marcaram suas épocas. Spectreman e Ultraman na infância são inesquecíveis. Jaspion e Changeman trazendo o gênero de volta à tevê foram épicos. Jiraya, Jiban e Kamen Rider Black foram novidades fantásticas. Hoje, com o tokusatsu enfrentando crises de originalidade, Kamen Rider Den-O, Gokaiger e Akibaranger são meus favoritos.


Aqui em visita ao Museu Estúdio da Toei em Kyoto. Marcelo Cassaro encontra alguns de seus Tokusatsus favoritos.
Fotos by : Petra Leão


Tokusatsus.com.br: 
Como criador do jogo 3D&T e referência no país sobre RPG, nos diga: você ainda joga RPG? Tem um grupo fixo e fica horas jogando?

 Marcelo Cassaro:
Todos em nosso grupo seguiram com suas vidas e o tempo para RPG ficou curto. Mas ainda conseguimos nos encontrar algumas vezes por mês para Tormenta ou Pathfinder.

Tokusatsus.com.br: 
Nos seus trabalhos você já assinou como Capitão Ninja e Paladino (inclusive, a sua foto de perfil do Facebook você está vestido de Capitão Ninja). Na sua vida você se acha mais parecido com o Capitão Ninja ou com o Paladino?
  
Marcelo Cassaro: 
Fico a maior parte do tempo escrevendo ou desenhando – então, não tenho nada parecido com nenhum dos dois.

Mas a roupa de Capitão Ninja é mais barata e fácil de fazer.



                                                 Foto do perfil no facebook de Marcelo
                                                      Cassaro vestido de Capitão Ninja



 




Paladino sempre foi uma figura marcante
sendo ele mesmo fundamental para a história

de Holy Avenger.





Versão Chibi do palada que na minha 
opinião ficaria muito legal numa animação.


   
Tokusatsus.com.br: 
Depois de deixar a Dragão Brasil você não desanimou e continuou trabalhando com RPG, provando que você ama criar e contar histórias. Como o RPG entrou na sua vida?

Marcelo Cassaro:
Nosso grupo de amigos costumava se reunir aos sábados para participar do Enigma, um antigo game show da Rede Cultura. Quando o programa foi cancelado, procuramos outra atividade e ouvimos falar do RPG.

Mas tarde, sempre procurei oportunidades para divulgar o jogo em revistas de games. E quando apareceu a chance para começar uma revista mensal, era tudo que eu queria.

Tokusatsus.com.br:
Holy Avenger e Capitão Ninja são seus filhos mais queridos, certo? Já pensou em voltar a escrever histórias novas para eles, ou até histórias com lição de moral (tipo Turma da Mônica) ocorrendo dentro de seus arcos originais de história?

Marcelo Cassaro:
Há algumas ideias para retomar Holy Avenger, mas nada muito concreto. Mesma coisa para o Ninja. De qualquer forma, toda história tem alguma coisa a ensinar.

Tokusatsus.com.br:
Fora seus trabalhos (e haja trabalhos nisso) o que você faz nas horas vagas? Como consegue manter-se antenado no mundo dos animes, games, tokusatsu e RPG?

Marcelo Cassaro:
Aproveito as poucas horas vagas para viajar (ao Japão, de preferência), jogar games, RPG com amigos e tocar projetos pessoais, como as HQs 20Deuses e Hero Party.

Tokusatsus.com.br:
Qual a última série tokusatsu que você acompanhou?

Marcelo Cassaro:
Akibaranger. Mas espero não ter sido mesmo a última, espero viver para ver outras! (Não use “último” no sentido de “mais recente”.)

Nota do autor dessa entrevista: Heheheee.... me expressei mal espero que você ainda viva muito para ver nossos amados Tokusatsus e que você possa nos presentear por muitos anos com seu trabalho maravilhoso. E é uma honra ser corrigido por você não usarei mais "último" nesse sentido XD

Tokusatsus.com.br:
Você já deve ter visto cosplayers trazendo vida a seus personagens. O que acha disso? Já viu alguém que fosse realmente parecido com o personagem que você criou?

 Marcelo Cassaro:
 Meninas, um pedido: NÃO façam mais cosplay da Niele! Sério!






Personagem da revista Holy Avenger Niele é uma  Elfa linda e de busto farto que anda vestida apenas com pequenas tiras de couro.
Algumas brincadeiras na época diziam que a presença dela na capa da revista alavancava as vendas.






 
Tokusatsus.com.br:
 Algum dia veremos Marcelo Cassaro usando cosplay?

Marcelo Cassaro:
 Acho que não. Minha armadura de Barão Ricks nunca ficou pronta.







Barão Ricks para quem não lembra foi o grande inimigo da série Zillion, e é o vilão favorito de Marcelo Cassaro.






Fanart de Zillion que Marcelo Cassaro fez
a convite da Exposição Visões Heróicas no Anime Friends 2003



Tokusatsus.com.br:
Marcelo Cassaro por Capitão Ninja:

Capitão Ninja:

“Que mané! Não sei como tem aquela namorada!”


Bom gente encerro aqui essa matéria espero que gostem muito do jeito que eu gostei de faze-la, agradeço a Marcelo Cassaro que é uma pessoa super legal a Petra Leão que tirou as fotos mais legais que já vi do Marcelo e a Vocês que estão sempre nos acompanhando e curtindo o site.

PS:Eu encerraria a matéria aqui mas pouco tempo depois de entrevistar Marcelo Cassaro a Jambo Editora anunciou o lançamento da Edição Definitiva de Holy Avenger que já está em pré-venda Vejam:
http://genkidama.s3.amazonaws.com/xil/files/2012/10/01.jpg


A Série premiada volta em sua edição definitiva :

Holy Avenger — Edição Definitiva Vol. 1 contém:
  • Os 10 primeiros episódios da série — 200 páginas de quadrinhos!
  • 16 páginas coloridas de extras, retirados do antigo especial A Arte de Holy Avenger.
  • As tirinhas The Little Avengers.
  • Acabamento de luxo, com formato maior, capa dura, papel de alta gramatura e cinta protetora.
  • Quadrinhos retrabalhados, com nova aplicação de retícula e balões revisados.
Ficha técnica
Autor:
Marcelo Cassaro e Erica Awano.
Formato:
18,5 x 27,5 cm, 240 páginas, capa dura. 


Bem gente agora encerro essa matéria (mesmo ^^) agradeço a todos e aproveitem a oportunidade para curtir novamente ou pela 1°vez Holy Avenger e todos os trabalhos desse grande artista.Valeu gente e até a próxima XD.
Compartilhe com os amigos :

+ comentários + 2 comentários

20 de outubro de 2012 10:58

será que vão completar holy avenger dessa vez rss pq perdi o original e comecei a comprar o vr e o reloaded, e nada! sacanagem rss mas sou muito fã do Cassaro e do trabalho dele sem nem saber até (descobri por meio dessa matéria que ele era editor da antiga Gamers, minha revista favorita de games da época). Abraços e boa sorte a vocês e ao palada

22 de outubro de 2012 05:18

Bacana a entrevista. Eu lembro que tinha todas as Heróis da TV. Era legal ele colocar, na ambientação das cenas, em quadros nas paredes, principalmente, o rosto do Ultraman e outros heróis antigos como referência. Bons tempos...

Postar um comentário

 
Copyright © 2014. TokusatsuS - Downloads de Tokusatsu com Qualidade! - All Rights Reserved
Proudly powered by Blogger